23.8.07

Light, diet "zero açúcar"

Começar uma dieta é sempre muito difícil. Acho que a parte mais difícil do regime, pra falar a verdade. Você precisa ter coragem pra, de uma hora para a outra, diminuir drasticamente a quantidade de comida e, muitas vezes, o que você come.

Você vai ao médico, pega o cardápio, lê as restrições e fala: "Ok, dá pra fazer". Mas aí no dia-a-dia percebe que as coisas não são assim tão simples (ou saborosas). Tudo bem que tomar leite desnatado ou usar uma geléia, requeijão ou margarina light não são grandes problemas. Hoje em dia os produtos diet, light, "zero açúcar" já não têm um gosto tão alterado.

O problema chega quando você "pode comer quanto alface quiser", mas com duas gotas de azeite, apenas, sem sal, sem nada. Por mais que você goste de alface, a seco não dá, né? Peito de frango é outra coisa que pede um tempero, e olha que toda dieta tem esse ingrediente em profusão.

O ideal para conseguir seguir uma dieta é ser criativo. Passada essa primeira fase, seu corpo se acostuma com a quantidade menor de comida e nem pede por mais. Deixar o prato com cara de apetitoso também é fundamental. Não adianta se enganar, você estará fazendo um sacrifício e cada refeição terá um valor incalculável. Então a transforme em algo especial.

Se no cardápio do almoço de hoje tem salada de alface, palmito e tomate cereja, você pode pegar o tomate e esmagá-lo sobre a alface, usando sua própria água como tempero. Coloque também ervas frescas picadas, elas não vão interferir na balança de calorias e com certeza darão sabor à salada.

Já se em outra refeição você tem permissão de comer berinjela assada recheada com carne moída, tempere a carne com garam masala, ou curry com um toque de canela. Também não vai contar pontos e terá algo diferente, que estimula o paladar e leva sensação de satisfação para o cérebro.

O café da manhã é uma fatia de melão? Pique hortelã em cima para dar mais graça. À tarde você pode comer um pedaço de mamão? Pingue algumas gotas de limão em cima e você terá um gosto bem diferente do comum. Variar e inventar são a chave do segredo para essas ocasiões.

Abaixo coloco uma receita de granola feita em casa, pra comer com iogurte (desnatado!):

Ingredientes:

-1/3 xíc de xarope de arroz (ou milho)
- 2 col. (sopa) de óleo
- ¾ xíc. de açúcar mascavo
- 2 xíc. de amendoim
- 4 e ½ xíc de aveia em flocos (não pode ser a instantânea para fazer mingau)
- 1 xíc. de semente de girassol
- ¾ xíc. de gergelim
- ¾ xíc. de creme de maça (serve aquela papinha de bebê)
- ¼ xíc. de cacau
- 1 pitada de gengibre em pó
- 2 col. (chá) de canela em pó
- ¼ xíc. de mel
- 1 col. (chá) de sal

Modo de preparo:

- Junte todos os ingredientes muito bem
- Espalhe tudo em uma forma e leve ao forno pré-aquecido a 150ºC por uns 40 min. Deixe a mistura secar, mas tome cuidado para não queimar.
- Quebre as partes que ficarem juntas e guarde em um pote hermético

3 comentários:

Ceci Canassa disse...

Oi Bia!
Li seu último email... e ao ver a bela picolina, fiquei com vontade de dar uma passada no seu blog.
Tem tantas coisas legais! Adicionei aos meus favoritos :)
Depois da uma olhadinha no meu...
Bjs!

Con Gusto disse...

Oi Ceci! Obrigada pela visita e pelo recadinho. Muito carinhosa você!!! Vou passar no seu blog!!
Beijão

Samantha Shiraishi disse...

Bianca
vim aqui motivada pela visita ao nosso blog coletivo, o Conversas de Cozinha.
Minha mãe sempre fez granola caseira, adoro comer e amo o cheiro do preparo. Meus filhos estão aprendendo a apreciar tb!
É verdade, para ter uma dieta saudável é preciso criatividade e um paladar acostumado ao light.
Abraços
Sam