4.12.06

E as empanadas, cadê?

Ah! As empanadas. Pra ser bastante sincera fui para a Argentina mais ansiosa pelas empanadas que pelo churrasco. Eu iria comê-las pelo menos duas vezes por dia, no café da manhã e no chá da tarde.

Chegando a Buenos Aires a primeira coisa que fui fazer foi matar a fome depois de horas no aeroporto por causa dos problemas com os controladores brasileiros. Caminhando pelo centro me sento em um café aparentemente tradicional, apesar da localização turística. Depois de descobrir que os garçons geralmente demoram uns 10 minutos para irem até sua mesa anotar o pedido, mesmo você o chamando insistentemente –eu estava com fome!-, tive minha primeira frustração: “Só temos empanada de frango”. Bom, manda duas, por favor.

A danada até que era saborosa, mas não chegava nem aos pés daquelas que eu costumo comer em São Paulo, em uma casa de empanadas de um argentino.

Minha busca continuou e eu fui percebendo que comer uma empanada de carne em Buenos Aires seria muito difícil. “Só temos de frango”, era o que me diziam em cada casa que entrava.

Contando os sete dias que fiquei na capital, posso dizer que consegui comer empanadas de carne somente três vezes. Meus planos de café da manhã e chá da tarde foram esquecidos e trocados por croissants e assados de queijo e cebola.

Daquelas de carne que consegui encontrar, as do restaurante La Chacras eram as melhores. Um local típico, que se auto-intitula o mais tradicional da Argentina, as serviam como entradas. Em meio a cabeças de veados e javalis empalhadas nas paredes, me deliciei.

Elas eram assadas no ponto certo e tinham a umidade ideal, que deixava o recheio com um caldinho perfumado de especiarias, com uma carne moída bem temperada dentro.

Tentando descobrir se Buenos Aires é consumidor das empanadas, percebi que os argentinos são fanáticos e orgulhosos delas, mas não somente das de carne. Cada região tem o seu costume.

Salta: recheio composto de batatas, ovos duros, cebola, cominho, pimenta e pimentão, além da carne picada na faca e cozida em água.

Jujuy: Entre os ingredientes mais típicos estão a ervilha e as pimentas moídas.

Tucumán: De carne com o acréscimo de uva passa. Além disso, também costumam fazer de pescados.

La Pampa: Se destacam entre seus ingredientes os pimentões, o ovo duro e também as uvas passas.

Buenos Aires: Muito turística, a cidade tenta atender a todos os gostos. Os sabores variam entre as de carne, frango e queijo com cebola.

Chubut e Santa Cruz: Entre os ingredientes mais básicos estão a carne de cordeiro da Patagônia, e, nas zonas costeiras, elas são recheadas com mariscos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Una aclaracion: las empanadas de Tucuman no tienen "uva passa". Son como las de Salta pero sin papas (batatas).
Ahora, si querés probar empanadas originales tenés las de Tucumán o las de Salta. Son las mejores de Argentina. El argentino que viene al Norte lo primero que hace es pedir empanadas. En cambio, en Buenos Aires en general las empanadas son cualquier cosa y no son reconocidas por ningún argentino (en Buenos Aires los argentinos acostumbramos comer carne o pastas): son grandes, con carne molida y muy poco tradicionales.

Con Gusto disse...

Obrigada pelo acréscimo. E acrescentando, eu percebi mesmo que em Buenos Aires eles adoram comer batatas (papas), tem até o "Palácio das Papas Fritas"!! Achei fantástico o nome.

Anônimo disse...

em buenos aires vá ao san juanino.... as melhores empanadas do mundo

em sampa ficque com caminito... a segunda melhor

em parati a do bartolomeu- é bem diferente e gostosa


em embu das arte va ao buenos aires.. bem gostosinha