21.5.08

Café com leite, pingado, média, caffè latte....

Não é de hoje que sabemos o quanto o brasileiro gosta de café. Em qualquer canto que você vá, tem sempre uma xicarazinha te esperando. Após o almoço todos tomam um cafezinho, no meio da tarde tem a pausa do café, e assim por diante.

Outro clássico é o café com leite, conhecido também por pingado, ou média (que em alguns cantos do Brasil, na verdade, quer dizer pão). De manhã, se você entrar em uma padaria qualquer, verá que a maior parte das pessoas se delicia com um pão com manteiga e um pingado. Simples assim. Mas não pense que você pode encontrar isso em qualquer canto do mundo.

Tudo bem, café e leite tem em todo lugar, mas nem todos têm o costume de tomá-los juntos. Recentemente, de férias na França, sofri para conseguir meu costumeiro pingado de manhã.

Em Lyon, segunda maior cidade francesa em área urbana, não é comum você ver os "locais" sentarem em um café para degustar seu desjejum. Ao invés, muitos passam em quiosques e pegam seu croissant para viagem. Você até pode pedir um cafe au lait, mas geralmente o que vai receber em troca é uma xícara de café puro e um potinho mínimo de plástico com leite frio. A idéia é que você faça a mistura e se satisfaça com isso.

Já se você descer para a Itália, e gostar tanto de bebidas com café quanto eu, vai se sentir no paraíso. Literalmente. Qualquer casa que você encoste, tem lá uma seleção de cafés pra escolher. Espresso, Ristretto, Caffè Latte, Caffè Macchiato, Latte Macchiato, Cappuccino, Caffè Corretto...

É muito interessante ver o quanto os italianos respeitam o café. No Brasil, por exemplo, é bastante comum você ver nos buffets de café da manhã de hotéis, ou em padarias, uma garrafa térmica. Lá não. Nos hotéis que servem o desjejum, por mais simples que seja, tem uma pessoa só para preparar sua bebida - fresquinha.

A melhor parte, pra mim, é a espuma do leite no Caffè Latte. Perfeita, cremosa, chegando até a ficar espessa. Nunca provei igual em qualquer outro lugar.

Certa vez assisti a uma entrevista com Marco Suplicy, proprietário do Suplicy Café, um especialista na área, quando ele explicou que formar essa espuma chega a ser mais difícil que tirar um bom espresso. Palmas para os italianos, portanto, que não decepcionaram em nenhum momento.

Outro fato interessante de se levantar é a variedade de pó de café vendida nos mercados. Há produto de diversos lugares do mundo (especialmente da América Latina), para diferentes tipos de cafeteira, além do orzo, que nada mais é que cevada torrada e moída, usada em cafeteiras especiais.

Para quem gosta de variedade, os italianos também criaram mil tipos de cafeteiras, nas mais diversas cores, formatos e utilidades - como fazer cappuccino ou caffè latte sozinha. A Bialetti é uma das marcas mais legais.

Vale ainda dizer que o Brasil é o segundo maior consumidor mundial de café, o que, no entanto, não significa que os brasileiros degustem os melhores pós. Segundo Suplicy, são os escandinavos e japoneses que têm esse privilégio, diretamente relacionado à renda per capita dos países.

Se você, aqui no Brasil, quiser tomar o café que os estrangeiros tomam, deve procurar um "tipo exportação", pois nós mandamos para fora nossa melhor produção.

Dica: Começou na última terça-feira, dia 20, uma exposição no Shopping Pátio Higienópolis chamada "Cafés do Mundo", que apresentará as mais diferentes cafeteiras criadas no mundo desde o século passado. O evento termina no próximo dia 31.

4 comentários:

Valentina disse...

Amei este teu cantinho aqui. voltarei com certeza.Esta leitura sobre café me deliciou pois tambem gosto muito de um bom café.

Con Gusto disse...

Que bom Valentina! Olha que são 17h20 e seu comentário me deixou com água na boca por um pingado!

Volte sempre!
Bianca

Viviane Sviech Sviech disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Altieres disse...

Olá!

Gostei muito do texto, principalmente por conta do comentários interessantes sobre experiências vividas.
No site http://soubarista.com.br tenho algumas dicas interessantes de receitas com café, inclusive algumas das que você cita no seu texto!
Sou do sul de Minas Gerais, região reconhecida pelos bons cafés. Além de cuidar do site Sou Barista, estou ajudando alguns produtores amigos a venderem seus cafés que, por não haver intermediários, têm preços bem interessantes. Se tiver interesse para sua Delicatessen entre em contato!

Abraço,

Altieres.