24.10.07

Uma idéia pra variar

O aspargo é um ingrediente recorrente nas receitas "gringas", especialmente dos chefs europeus. Eles parecem se deliciar quando é época do vegetal e mostram em seus programas as feiras de rua repletas de tubinhos verdes e pontudos.

Muitos nos ensinam a escolher os melhores: eles não podem ter flores ou brotos, devem ter uma cor verde uniforme e estarem firmes. Os menores são os mais saborosos.

Mas aí eu pergunto, de que adianta isso para os brasileiros? Sempre foi bastante complicado (e caro) encontrar bons aspargos frescos em nossos mercados e feiras, e os enlatados não nos servem para muitos pratos, são amarelos, opacos e pouco apetitosos.

São Paulo, no entanto, é uma cidade maravilhosa. Se você procura, é bastante fácil fazer descobertas que podem mudar sua vida - de certa maneira.

Assunto recorrente, o bairro da Liberdade mais uma vez salta na sua frente e te faz parar. É muito fácil encontrar em seus mercadinhos maços de aspargos frescos bem bonitos, verdinhos e arrumadinhos em prateleiras refrigeradas ou mesmo em caixotes na calçada. E o melhor, com bons preços.

É verdade que a maioria dos sacolões chiques de bairro já vende o vegetal fresco, mas nem sempre eles estão bonitos e podem chegar a custar 40% mais caro.

De uma forma, ou de outra, a receita abaixo deverá te inspirar para comprar o aspargo, seja no mercado chique, seja em uma lojinha da Liberdade. O importante é que os ingredientes sejam bons e bem manipulados.

Com o calor que se anuncia para o final deste ano, este risoto é uma opção bastante refrescante e que não deixa peso na consciência. Saudável e bonito, ele é muito convidativo para um almoço no jardim.

Risoto de aspargos, ervilhas e hortelã

Ingredientes:

455g de aspargos (Apare os aspargos desde a ponta até a base. Remova a base do talo e descarte. Corte as pontas e deixe-as de molho em água com sal até ficarem macias. Pique os talos grosseiramente)
340g de ervilhas frescas ou congeladas (Deixe as ervilhas (frescas) de molho na água -desta vez sem sal- até ficarem tenras)
1 punhado de hortelã fresca sem talo e bem picada
1L de caldo de galinha
1 col. (sopa) de azeite
2 cebolas bem picadinhas
½ cabeça de salsão bem picada
2 dentes de alho bem picados
400 g de arroz arbóreo
100 ml de vinho branco
70g de manteiga
100 g de parmesão

Modo de Preparo:

Esquente o caldo.
Em outra panela aqueça o azeite e refogue a cebola, o salsão e uma pitada de sal. Deixe uns 3 minutos e acrescente o alho. Mexa e deixe mais uns 2 minutos. Quando tudo estiver tenro, acrescente o arroz e mexa constantemente, mas devagar. Não saia de perto da panela. Se perceber que está muito quente, abaixe o fogo.

O arroz vai começar a ficar transparente. Quando isso acontecer, acrescente o vinho e deixe evaporar. O perfume é ótimo!

Agora acrescente os talos dos aspargos e metade das ervilhas. Coloque a primeira concha de caldo quente. Misture lentamente. Acrescente um pouco de sal. Vá acrescentando caldo conforme ele for secando, mexendo para ele ser incorporado ao arroz. Vá testando o sal no decorrer do cozimento (não se esqueça que ainda vai parmesão na receita).

Quando o arroz estiver cozido, mas ainda com uma leve consistência, desligue o fogo. Acrescente as pontas de aspargos, o restante das ervilhas e a hortelã. Adicione ainda a manteiga e metade do parmesão. Misture. Perceba como a manteiga dá brilho ao risoto. Sirva imediatamente salpicado com o restante do parmesão ralado.

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá, tudo bem?
Procurei um e-mail de contato em seu blog, mas não achei.

Tenho uma dica para você. Já ouviu falar do Geoblog (http://www.geoblog.com.br)? Ele foi criado seguindo o novíssimo conceito da geoweb, que é a fusão entre a informação disponível na web, como notícias, fotos, vídeos, e dados geográficos. É uma maneira muito bacana de divulgar a cidade de São Paulo e suas peculiaridades, além de estar em alta o conceito de navegação por mapas, como a ferramenta Google Maps.

Dentro do Geoblog, existe a categoria ‘comida’, onde são divulgados bares e restaurantes. O interessante é que qualquer pessoa pode inserir suas sugestões no mapa, como restaurantes que testou e aprovou, bares, notícias, fotos, vídeos que fez num dos locais... enfim, qualquer conteúdo que tenha a ver com os bairros do mapa.

Explicando um pouco melhor, o Geoblog é uma iniciativa da incorporadora Klabin Segall, realizada pela Espalhe, agência de marketing de guerrilha. Com isso, o site traz os mapas de três bairros de São Paulo: Butantã, Barra Funda e Vila Prudente, locais onde foram lançados empreendimentos da empresa.

O que acha de fazer um post sobre o assunto? Acredito que tem tudo a ver com o tema do seu blog e muitos dos seus leitores podem ter informações interessantes para inserir lá! Dá uma passada por lá, é melhor navegar do que eu descrever: www.geoblog.com.br/

Espero sua resposta e agradeço desde já.

Abraços,
Liege Cypriano

Vanessa disse...

Oi, Bianca!
sabe que esses dias eu estava mesmo me perguntando quais os segredos dos aspargos e por que todos os programas de culinária internacional são tão empolgados com os aspargos?!
Há pouco tempo, fiz uma receita básica com o aspargo fresco, uma raridade tb aqui onde moro, em SC, e não é que dei valor pra ele?! Estava meio caro mesmo - um maço pequeno por R$ 7,00 - mas resolvi experimentar. Era algo simples, fritando-o com frango e tomates, mas não é que ele deu um sabor especial mesmo?!!!
Acho que vale o investimento!